Capítulo Nove: Profecias Conferidas aos Aprendizes e Adeptos

Nessa altura, Ananda e Rahula pensaram para si mesmos: “Quando pensamos nisso, reconhecemos o quão maravilhoso seria se recebesse-mos uma profecia de iluminação!” Levantaram-se de imediato dos seus lugares, avançaram para um lugar defronte do Buddha, tocaram com as cabeças no chão prostrando-se aos pés do Buddha. Em conjunto falaram ao Buddha, dizendo:

“Honrado Pelo Mundo, também nós devemos tomar parte nisto! Nós entregamos toda a nossa confiança ao Tathagata, e somos bem conhecidos dos seres celestiais e humanos e dos asuras deste mundo. Ananda atende constantemente o Buddha e guarda e apoia o repositório do Dharma, e Rahula é o filho do Buddha. Se o Buddha nos outorgasse uma profecia de que alcançaríamos anuttara-samyak-sambodhi, tanto os nossos desejos como os anseios da multidão seriam satisfeitos.”

Nessa ocasião os duzentos discípulos ouvintes, aprendizes ou adeptos sem nada mais a aprender, levantaram-se todos dos seus lugares e, descobrindo o ombro direito avançaram para uma posição defronte do Buddha, juntaram as palmas das mãos e, fitando em reverência o Honrado Pelo Mundo, repetiram o desejo expresso por Ananda e Rahula após o que se afastaram para um lado.

Então o Buddha disse a Ananda: “Numa futura existência tu tornar-te-ás um Buddha com o nome de Tathagata Rei do Poder Absoluto da Montanha do Mar de Sabedoria (Sâgaravaradharabuddhivikrîditâbhigña), merecedor de ofertas, do recto e universal conhecimento, perfeita clarividência e conduta, bem sucedido, compreendendo o mundo, inexcedivelmente meritório, instrutor de pessoas, mestre de seres celestiais e humanos, Buddha, Honrado Pelo Mundo. Tu oferecerás dádivas a sessenta e dois milhões de Buddhas e preservarás e guardarás os seus repositórios do Dharma, após o que alcançarás anuttara-samyak-sambodhi. Ensinarás e converterás bodhisattvas numerosos como as areias de vinte centenas de dezenas de milhares de milhões de rios Ganges e farás com que alcancem anuttara-samyak-sambodhi. A tua terra será chamada Eterna Bandeira da Vitória (Anavanâmita-vaig-ayanta), o seu solo será limpo e puro e feito de lápiz-lazuli. O teu kalpa terá o nome de Maravilhoso Som Omnipresente (Manogñasabdâbhigargita). A duração da vida desse Buddha será de imensuráveis milhares, dezenas de milhares de milhões de asamkhyas de kalpas – ainda que os homens calculassem durante milhares, dezenas de milhares, milhões de imensuráveis asamkhyas de kalpas, eles não poderiam nunca determinar a duração da vida desse Buddha e a sua Lei Adulterada perdurará no mundo pelo dobro do tempo da sua Correcta Lei. Ananda, este Buddha Rei do Poder Absoluto da Montanha do Mar de Sabedoria, será louvado igualmente pelos Tathagatas das dez direcções que são iguais em número às areias de imensuráveis milhares, dezenas de milhares de milhões de rios Ganges, e eles louvarão as suas bênçãos.”

Nessa altura, o Honrado Pelo Mundo, desejando expor uma vez mais o sentido das suas palavras, falou em verso, dizendo:

Digo agora aos monges que

Ananda, suporte da lei,

oferecerá esmolas aos Buddhas

após o que atingirá a correcta iluminação.

O seu nome será Buddha Rei do Poder Absoluto

da Montanha do Mar de Sabedoria.

A sua terra será limpa e pura, chamada Bandeira Eterna da Vitória.

Ele ensinará e converterá bodhisattvas numerosos como as areias do Ganges.

Este Buddha possuirá grande dignidade e virtude, e o seu renome encherá as dez direcções.

A duração da sua vida será imensurável devido à sua compaixão por todos os seres viventes.

A sua Correcta Lei durará o dobro e o dobro disto durará a sua Lei Adulterada.

Numerosos como as areias do Ganges serão os incontáveis seres viventes que no seio da Lei Búddhica plantarão as condições conducentes à via do Buddhado.

Nessa altura na assembleia, oitocentos Bodhisattvas que tinham recentemente concebido a determinação de atingir a iluminação pensaram , Nós nunca ouvimos sequer um grande bodhisattva receber uma profecia como esta. Porque razão hão-de estes ouvintes receber uma tal profecia?

Então o Honrado Pelo Mundo, sabendo o pensamento que ia na mente desses bodhisattvas, disse-lhes: “Bons homens, quando Ananda e eu estávamos no lugar do Buddha Rei da Vacuidade, ambos concebemos simultaneamente a determinação de alcançar anuttara-samyak-sambodhi. Ananda deleitava-se constantemente no conhecimento vasto da Lei, eu desenvolvi constantemente esforço diligente. Daí que eu tenha já conseguido alcançar anuttara-samyak-sambodhi, enquanto Ananda guarda e sustenta a minha Lei. E, da mesma forma, ele guardará sempre os repositórios do Dharma dos Buddhas de existências futuras e ensinará, converterá e trará ao sucesso às multidões de bodhisattvas. Esse foi o seu voto original e daí que ele tenha recebido esta profecia.”

Quando Ananda, na presença do Buddha, ouviu esta profecia a si dirigida e ouviu acerca da terra e dos adornos que haveria de receber, tudo o que se votara alcançar estava realizado e a sua mente estava cheia de grande alegria, pois ele tinha ganho o que nunca antes possuíra. Imediatamente ele recordou os repositórios do Dharma de imensuráveis milhares, dezenas de milhares, milhões de Buddhas do passado e ele pôde compreendê-los sem impedimento, como se tivesse acabado de os ouvir. Ele recordou também o seu voto original.

Então, Ananda falou em verso, dizendo:

O Honrado Pelo Mundo, raro de encontrar, fez-me recordar o passado, a Lei de imensuráveis Buddhas, tal como se a ouvisse hoje.

Agora não tenho mais dúvidas mas resido seguramente na via do Buddhado.

Como um meio expedito eu actuo como assistente, guardando e suportando a Lei dos Buddhas.

Nessa altura o Buddha disse para Rahula: “Numa futura existência tu tornar-te-ás um Buddha com o nome de Tathagata Caminhando Sobre Flores de Sete Tesouros (Saptaratnapadmavikrântagâmin), merecedor de ofertas, do recto e universal conhecimento, perfeita clarividência e conduta, bem sucedido, compreendendo o mundo, inexcedivelmente meritório, instrutor de pessoas, mestre de seres celestiais e humanos, Buddha, Honrado Pelo Mundo. Tu oferecerás dádivas a Buddhas e Tathagatas numerosos como a poeira das partículas de dez mundos. Em todos os casos tu serás o primogénito desses Buddhas, tal como és agora o meu filho. Os adornos da terra desse Buddha Caminhando Sobre Flores de Sete Tesouros, o número de kalpas de duração da sua vida, os discípulos que ele converterá, a sua Lei Correcta e Adulterada não diferirão dos do Tathagata Rei do Poder Absoluto da Montanha do Mar de Sabedoria. Serás o filho mais velho desse Buddha, após o que alcançarás anuttara-samyak-sambodhi.”

Nessa altura, o Honrado Pelo Mundo, desejando expor uma vez mais o sentido das suas palavras, falou em verso, dizendo:

Quando eu era o príncipe herdeiro, Rahula era o meu filho mais velho.

Agora que atingi o Buddhado ele recebe o Dharma e é o meu filho no Dharma.

Em existências futuras ele verá imensuráveis milhões de Buddhas.

Como filho mais velho de todos eles, com uma só mente ele procurará a via do Buddhado.

As acções de Rahula só eu sou capaz de conhecer.

Ele manifesta-se como meu primogénito, mostrando-se aos seres viventes.

Com inumeráveis milhões, milhares, dezenas de milhares de incontáveis bênçãos, ele está seguramente ancorado na Lei Búddhica e procurando a via insuperável.

Então o Honrado Pelo Mundo, observou os duzentos aprendizes e adeptos, suaves e brandos de vontade, serenamente puros e limpos, fitando o Buddha com uma mente concentrada. O Buddha disse a Ananda, “Vês estes duzentos aprendizes e adeptos?”

“Sim, vejo-os.”

“Ananda, estas pessoas oferecerão dádivas a Buddhas e Tathagatas iguais em número às partículas de poeira de cinquenta mundos, prestando-lhes honras e reverência, guardando e sustentando os seus repositórios do Dharma. Nas suas existências finais eles conseguirão simultaneamente tornar-se Buddhas em terras das dez direcções. Todos terão designação idêntica, sendo chamados Tathagatas Sinal de Jóias (Ratnaketurâgas), merecedores de ofertas, de recto e universal conhecimento, perfeita clarividência e conduta, bem sucedidos, compreendendo o mundo, inexcedivelmente meritórios, instrutores de pessoas, mestres de seres celestiais e humanos, Buddhas, Honrados Pelo Mundo. A duração das suas vidas será de um kalpa, e o adorno das suas terras, os seus ouvintes e bodhisattvas, Leis Correcta e Adulterada serão em todos os casos iguais.”

Nessa altura, o Honrado Pelo Mundo, desejando expor uma vez mais o sentido das suas palavras, falou em verso, dizendo:

Aos duzentos ouvintes que agora estão na minha presença – a todos eles eu outorgo a profecia de que numa existência futura eles se tornarão Buddhas.

Os Buddhas a quem eles oferecerão esmolas serão numerosos como as partículas de pó acima descritas.

Eles guardarão e suportarão os repositórios do Dharma após o que ganharão a correcta iluminação.

Cada um terá uma terra numa das dez direcções e todos partilharão do mesmo nome e designação.

Todos serão chamados Sinal de Jóias e as suas terras e discípulos, as suas Leis Correcta e Adulterada serão idênticas e sem qualquer diferença.

Todos empregarão poderes transcendentais para salvar os seres viventes nas dez direcções.

O seu renome correrá por toda a parte e a seu tempo entrarão no nirvana.

Nessa altura, quando os duzentos aprendizes e adeptos ouviram o Buddha outorgar-lhes esta profecia, dançaram de alegria e falaram em verso, dizendo:

Honrado Pelo Mundo, lâmpada brilhante da sabedoria, ouvimos a tua voz outorgando esta profecia e os nossos corações estão cheios de alegria como se nos banhasse-mos em doce orvalho!

33 thoughts on “Capítulo Nove: Profecias Conferidas aos Aprendizes e Adeptos

  1. “Wow! This could be one particular of the most beneficial blogs We’ve ever arrive across on this subject. Actually Excellent. I’m also a specialist in this topic therefore I can understand your effort.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.